Apresentação dos documentos de exportação

foto cursos gs

CURSOS E CONSULTORIA EM COMÉRCIO EXTERIOR

www.cursosdecomercioexterior.com.br

Whatsapp 31 98411.8218

A apresentação de documentação ou “dossiê envelope” em meio físico à Receita Federal do Brasil está dispensada, conforme previsto no art. 18 da IN RFB 1702. Os documentos instrutivos de DUE exigidos em decorrência de acordos internacionais ou de legislação específica, deverão obrigatoriamente ser disponibilizados à RFB ou a outros órgãos ou agências da Administração Pública Federal em meio digital por meio da funcionalidade “Anexação de Documentos Digitalizados” disponível no Portal Siscomex.

Fonte: SRF

Exportação de limão no Brasil fatura cerca de R$ 80 milhões ao ano

yellow lemon

Foto por Markus Spiske temporausch.com em Pexels.com

CURSOS E CONSULTORIA EM COMÉRCIO EXTERIOR

www.cursosdecomercioexterior.com.br

Whatsapp 31 98411.8218

Conhecido mundialmente, o limão é bastante versátil, podendo ser usado como tempero em diversos pratos ou na preparação de sobremesas e sucos, mas, o produto não se destaca apenas na culinária. Ele é expressivo também para a economia brasileira. Na última década, a exportação do limão dobrou no País, representando um faturamento de cerca de R$ 80 milhões ao ano.

O estado de São Paulo é o principal produtor e exportador da fruta, seguido por Bahia e Minas Gerais. “O Brasil é um dos maiores produtores mundiais do limão Tahiti e o maior exportador da fruta à União Europeia”, afirma Jeferson Boschetti, Sales Manager & Fresh/Frozen Specialist da DC Logistics Brasil.

Diversos produtores estão aderindo à exportação do produto, considerando um cenário bastante promissor. Na DC Logistics Brasil, a exportação do limão representa cerca de 30% do total de cargas refrigeradas exportadas pela empresa.

Boschetti comenta que os principais países para onde o limão é exportado são Holanda, Espanha, Inglaterra, Emirados Árabes e França. A União Europeia e diversos outros países aumentaram a demanda pelo limão brasileiro nos últimos anos, tornando o Brasil mais competitivo no cenário internacional. “A alta competitividade do produto se deve à produção brasileira elevada, boa qualidade, favorecida pelo clima tropical e os preços”, ressalta Boschetti.

O especialista em comércio exterior ainda comenta que, durante 52 semanas do ano, há exportações de limão na empresa, sendo que, de dezembro a maio, a demanda é maior. Com período de safra entre junho e agosto, dependendo das condições climáticas, principalmente as chuvas, o cenário pode ser alterado.

Os cuidados específicos na hora de transportar o produto garantem a qualidade ao consumidor final. Os limões devem ser transportados em contêineres refrigerados entre 7 e 9 graus, com ventilação entre 25 e 30 cbm/h e umidade entre 80 e 85 por cento. Exceto nas exportações aos Emirados Árabes, que geralmente compram limões de dimensões menores, podem ser transportados a uma temperatura de 6 graus”, explica Boschetti.

A exportação do limão brasileiro auxilia a economia, gera empregos e competitividade no mercado internacional, portanto, o limão pode ser considerado um grande aliado do comércio brasileiro”, finaliza Jeferson Boschetti, Sales Manager & Fresh/Frozen Specialist da DC Logistics Brasil.

Sobre a DC Logistics Brasil

A DC Logistics Brasil teve início em 1994, quando se consolidou atuando no gerenciamento logístico do transporte internacional. A DC propõe soluções diferenciadas, trabalhando em escala nacional e contando com 12 escritórios próprios espalhados pelo Brasil, o que proporciona mais agilidade e influi em importantes ligações entre os principais polos logísticos nacionais e internacionais.

Fonte: Presse.inf.br